Quando uma criança apresenta dificuldades de linguagem e de comunicação é muito frequente haver dúvidas e preocupações levando os pais a pensar “será que o meu filho é autista?”.

No entanto, o contrário também pode ser muito frequente, quando estamos perante um caso de autismo sem problemas de linguagem, levando os pais a pensar “como pode o meu filho ser autista, se ele não tem problemas de fala?”.

Na verdade, nem todas as crianças com problemas de linguagem têm uma Perturbação do Espetro Autista (PEA), assim como nem todas as crianças com PEA têm problemas de linguagem.

Ao contrário das perturbações de linguagem, nas quais as crianças apresentam sinais bem definidos, como o aparecimento tardio das primeiras palavras ou frases e/ou dificuldades na compreensão de palavras ou frases, os casos de PEA aparecem associados a uma série de outros sinais de alerta.

Vejamos alguns destes sinais de Perturbações do Espetro Autista:

  • Dificuldades em interagir com outras pessoas

    As crianças com PEA geralmente revelam dificuldade em brincar, interagir ou em se relacionar com outras pessoas. Se o seu filho parece satisfeito a brincar em grupo e partilha brinquedos e atividades, é provável que se trate apenas de um problema de fala ou linguagem. Se, por outro lado, verifica que o seu filho prefere ficar afastado do grupo e fica agitado quando as outras crianças se aproximam, deverá procurar ajuda.

  • Fraco contacto visual

    As crianças com PEA geralmente mantêm um fraco contacto ocular, podendo rejeitar totalmente o contacto ou apenas apresentar um contacto fugaz, afastando-se rapidamente quando alguém olha nos olhos. No entanto, é importante referir que nem todas as crianças que evitam o contato visual têm autismo.

  • Movimentos repetitivos

    Geralmente, as crianças com PEA apresentam comportamentos motores com o seu próprio corpo que podem parecer estranhos, como balançar ou rodar, com o objetivo de se autorregularem. Mas é também possível observarem-se comportamentos peculiares com objetos e que parecem não ter qualquer objetivo funcional, como bater, rodar, empilhar, alinhar.

  • Falta de interesse no mundo ao seu redor

    As crianças com autismo podem apresentar falta de curiosidade sobre o ambiente e/ou falta de interação com os outros, parecendo que vivem inteiramente no seu mundo. É muito comum observarem-se dificuldades em responder ao outro, nomeadamente em responder quando chamadas pelo seu nome. As crianças com PEA tendem a ignorar a chamada ou olham de forma fugaz e com pouco interesse para o objeto ou para as pessoas.

Constantemente, os pais de crianças diagnosticadas com autismo referem que, mesmo antes de aparecerem os primeiros sinais, já “sentiam” que algo não estava bem. Embora, não seja fácil identificar, existem sinais de desenvolvimento que surgem nos primeiros meses de vida de qualquer criança e que nos podem indicar que existe algo que merece atenção.

Quando os pais são confrontados com o diagnóstico de autismo, é comum sentirem que o mundo “desabou”. Mas o diagnóstico é só um nome. O importante é o caminho a fazer depois do nome. E esse caminho pode ser cheio de boas surpresas e aprendizagens!

Conte com a equipa da CERmudança para que assim seja.